cabeçalho

Essa é minha primeira participação no DIY Coletivo, um grupo muito bacana de blogagem coletiva que estimula a criação de objetos decorativos no melhor estilo “faça você mesmo” e que devem sempre obedecer a um tema mensal pré-estabelecido.

O tema desse mês é Coisa de Artista e a proposta é criar algo inspirado em seu artista ou movimento artístico favorito. Por isso, resolvi juntar a fome com a vontade de comer e prestar uma homenagem à dama das artes plásticas brasileiras que, no dia 12 de fevereiro deste ano, infelizmente nos deixou, aos 101 anos de idade. Estou falando de Tomie Ohtake, que talvez tenha sido o maior nome do abstracionismo que tivemos no nosso cenário cultural.

7 tomieTomie (21/11/1913 – 12/02/2015) era japonesa, nascida em Quioto. Em 1936, veio ao Brasil visitar um irmão e não conseguiu voltar para seu país de origem por causa da Segunda Guerra Mundial. Radicada aqui, casou-se com um engenheiro também japonês, Ushio, e teve dois filhos, Ricardo Ohtake, diretor do Instituto que leva o nome de sua mãe, e Ruy Ohtake, um dos maiores arquitetos da atualidade e de quem sou uma grande fã.
Tomie começou a pintar aos 40 anos de idade, já bem influenciada pelo cenário brasileiro, mas ainda mantendo alguns traços da cultura oriental. A partir daí, sua carreira artística começou a deslanchar e ela participou de várias e importantes exposições, tanto aqui no país quanto no exterior, recebendo vários prêmios.
Na década de 80, ela passou a produzir grandes esculturas que vieram transformar o espaço urbano de muitas cidades, mas especialmente da capital paulista, onde ela morou desde que se naturalizou brasileira. Muitas dessas esculturas viraram cartões postais da cidade, dadas sua importância para a (trans)formação do contexto urbano-cultural.

montagens tomie 6Imagens: 12345

E foram especificamente essas obras que me levaram a criar minha garrafa decorada. A intenção desse DIY Coletivo não é fazer nada exatamente igual às obras dos artistas, mas usá-las como inspiração. Gosto bastante do movimento e fluidez que existem nas peças de Tomie que, aliados à intensidade da cor vermelha, acabaram me lembrando de uma técnica já bastante conhecida no meio “DIYístico” dessa tão querida blogosfera: a marmorização com esmaltes de unhas.

diy coletivo simplichique 08

Do que precisa:

diy coletivo simplichique materiais

Esse DIY usou água reaproveitada do enxágue da máquina de lavar.

A garrafa de vidro pode ser qualquer uma, na verdade. Eu usei uma transparente, mas dei duas demãos de tinta spray na cor branca (fosca) só pra criar um fundo. E certifique-se de que o recipiente com água seja grande o suficiente pra caber a garrafa que você vai pintar.

Como faz:

diy coletivo simplichique 01

O procedimento é bastante simples, mas sugiro que você teste primeiro em outro local. Esse é o tipo de passo a passo que se der errado, não vai ter conserto. Despeje um esmalte de unhas qualquer no recipiente com água (A) e faça isso de forma bem aleatória (B). Quanto mais irregular for o desenho do esmalte na água, mais bonita fica a arte.

diy coletivo simplichique 02

Eu usei duas tonalidades diferentes de vermelho, uma mais clara e outra mais escura, mas você pode usar apenas uma cor, se preferir. Caso use mais de uma, comece pelo tom mais claro e despeje o mais escuro depois (C). Passando o palito na água (D), você terá um desenho mais imperfeito ainda, que era o que eu pretendia para essa garrafa, já que minha arte teria de lembrar a arte abstrata da Tomie.

Esse passo a passo tem que ser bem rápido porque o esmalte seca logo e, uma vez seco, ele deixa de ser fluido e se transforma numa película parecendo um plástico bem fininho na água. Se isso acontecer, você vai ter que descartar e tentar de novo, porque a técnica não vai funcionar.

diy coletivo simplichique 03

Tendo certeza de que o esmalte ainda está líquido na água, passe a garrafa na água (E) e (F) e, como mágica, o esmalte vai ser transferido para a superfície do vidro num formato que lembra os veios de uma pedra de mármore – daí a técnica ser chamada de marmorização. Você pode fazer isso de duas formas: girando a garrafa pela água (foi como eu fiz) ou, se seu recipiente for bastante fundo, você pode mergulhar a garrafa inteira na água. Mergulha, tira e pronto.

diy coletivo simplichique 04

Depois que retirar a garrafa da água, deixe ela secar sozinha (G). NÃO PASSE PANO NELA senão você corre o risco de borrar o desenho.

Como ficou:

diy coletivo simplichique 05

Fiz um acabamento na garrafa usando um pedaço de fita vermelha (eu queria que fosse fita pra ter pontas penduradas, que me remetem àquela escultura no Auditório Ibirapuera) e, em vez de dar um laço tradicional, optei por um nó de gravata, porque “sacomé”, né… a arte tem de surpreender sempre.

diy coletivo simplichique 06

O mais legal disso tudo é que essa técnica lhe permite apreciar o objeto de vários ângulos diferentes e lhe proporcionar percepções diferentes, exatamente como a arte de Tomie Ohtake. Então, posso dizer: missão cumprida.

diy coletivo simplichique 07

Nem gosto de decorar com garrafas, né… E assim ficou minha garrafa nova: exposta num dos meus cubos, como se fosse uma obra de arte mesmo.

Vale a pena conferir o que já foi feito no DIY Coletivo desse mês porque só tem coisa bacana! Aproveite pra se inspirar nos blogs das meninas e participar!

diy coletivo blogs

1) Casa de Amados
2) Casa Design Studio
3) Home Sweetener
4) Pot Pourri da Karen
5) The Blue Post

diy coletivo logo

.

Este post faz parte do projeto DIY Coletivo da Equipe SOS Decor. Pra ficar por dentro de todas as blogagens, ou participar das próximas edições, basta ficar ligado na fanpage do Facebook. Siga também no Instagram: @DIYcoletivo

Compartilhe: