Vira e mexe, a gente se depara com algum termo na internet que não conhece; hygge (se pronuncia “huga”) é um desses. Aí, basta correr no Google e fazer uma breve pesquisa pra descobrir o que é, certo?

Com o hygge, não é bem assim.

hygge

Imagem: Gaff Interiors

É preciso um longo período de experimentação para colocar o estilo hygge em prática. Tenho pesquisado bastante sobre isso, li alguns livros sobre o assunto e vou tentar explicar para vocês, de forma didática, o que é o hygge, como a gente pode adotá-lo como estilo de vida e o que ele tem a ver com a nossa filosofia aqui no blog.

O que significa Hygge?

Esse é um termo de origem dinamarquesa que não tem tradução livre em português. Mas, grosso modo, engloba as definições de tudo que é aconchegante e acolhedor.

hygge

Imagem: @johannabradford (via Instagram)

Os dinamarqueses são conhecidos por serem o povo mais feliz do planeta. Eles têm as taxas de criminalidade mais baixas de que se tem notícia; possuem os melhores salários do mundo; têm excelentes índices referentes a saúde e educação; eles inventaram o LEGO, pelo amor de Deus!

O segredo pra tudo isso ter dado certo assim pode ser o hygge, esse estilo de vida que invoca o prazer às coisas simples da vida. Lá, eles passam a maior parte do ano envolvidos num clima agressivo, extremamente frio; pra vocês terem ideia, durante o inverno, os dias só desfrutam de cerca de 4 horas de sol.

Isso limita muito as atividades externas e força as pessoas a passarem muito mais tempo dentro de suas casas. Foi nesse contexto que surgiu o hygge.

hygge

Imagem: Copenhagen Hostel Life

Para driblar as temperaturas negativas, começaram a tentar aproveitar ao máximo o ambiente interno de suas residências. Mas de que maneira isso é possível?

Como adotar um estilo de vida hygge?

Se a intenção é fazer do seu ambiente interno o local mais acolhedor do universo, antes de mais nada, é preciso se desligar de alguns conceitos negativos, que nos consomem muito. O exagero é um deles; no hygge, não pode haver excessos, tudo é feito com muita moderação, para que aquilo possa ser aproveitado ao máximo.

E quando falo acolhedor, não estou me referindo às práticas clichês que a gente já está careca de saber: acender uma vela, colocar uma manta no sofá, e por aí vai. Sim, elas funcionam, mas para que o hygge seja vivenciado, é preciso que tudo isso transcenda a teoria e seja aproveitado no seu dia a dia, proporcionando o máximo de bem estar naquele local.

hygge

Imagem: Anya Adores

Quando pensar numa atividade prazerosa, veja como ela pode melhorar.

Vai usar uma mantinha no sofá durante o inverno? Que tal usar uma de microfibra, que é bem fofinha e aquece melhor? Quer relaxar depois de um dia cansativo de trabalho, tomando uma taça de vinho? Que tal fazer isso coberta na manta fofinha e bem aquecida, ouvindo uma boa música? Vai comer um bolinho que acabou de sair do forno? Que tal servir numa louça colorida e bonita em vez de usar aquele duralex marrom de todo santo dia?

hygge

Imagem: HelloHygge

É preciso que todos os sentidos sejam estimulados e é aqui que começo a trazer o hygge para a decoração, que é nosso foco aqui no blog.

O Hygge na decoração

Vi que muitos sites de decoração, ao tentarem explicar como aplicar o hygge na decoração, se perderam no conceito primordial desse estilo: a experiência prazerosa de aproveitar cada momento da vida. Não se trata apenas de decorar por decorar ou porque é lindo; é muito mais do que criar um cenário gostoso de ver, mas que seja facilmente aproveitável no nosso dia a dia.

hygge

Imagem: @hyggecandles (via Instagram)

E não, aplicar o hygge na decoração NÃO é fazer uma decoração de estilo escandinavo. É claro que por ser um termo dinamarquês, é difícil desassociar seu conceito à decoração escandinava – e talvez, até estejamos descaracterizando o movimento ao fazer isso, mas eles mesmos concordam em dizer que o hygge está se espalhando pelo mundo. E olha só, o mundo não é inteiramente escandinavo.

Portanto, para ter uma decoração baseada no estilo hygge (e aqui, chamo a atenção para o fato de que Hygge NÃO é um estilo de decoração, como são os estilos retrô, boho ou moderno, por exemplo), é preciso que você se pergunte de que forma pode desfrutar daquele cantinho com muito mais conforto e sossego.

hygge

Imagem: Homesthetics

O que é preciso para que eu me sinta totalmente acolhida por aquele espaço, da melhor maneira possível? Não existe fórmula pronta aqui; quem vai fazer da sua casa um lugar muito melhor é você.

O Hygge e o Simplichique

Por tudo isso, eu posso afirmar com toda a certeza da minha vida que eu criei um blog pautado nos princípios Hygge e nem sabia! Eu acredito que nossas casas não devem ser um mero cenário; a decoração não pode entrar em nossas vidas como uma frescura, mas como uma necessidade, uma maneira de tornar nossa permanência nela muito mais agradável.

É através da decoração que a gente não só dá um toque pessoal ao nosso canto, mas também transforma esse canto num lugar que pode ser totalmente vivenciado. Muita gente tem varanda gourmet ou piscina em casa só de enfeite, nunca usa pra nada. Qual a necessidade, então, de se ter um espaço que nunca é utilizado?

hygge

Imagem: @simplethingsmag (via Instagram)

E não basta apenas aproveitar; a experiência tem que ser a melhor possível. Faça de todos os seus dias um momento inesquecível, gostoso de viver. Convide seus amigos para comer uma pizza feita por você, com gostinho de tempero caseiro. Tire um tempo para relaxar na sua varanda, lendo um bom livro. Coloque amor em tudo que você faz dentro de sua casa e compartilhe essa experiência com pessoas queridas.

Isso é ser hygge. Isso é ser Simplichique.


Tem mais Simplichique aqui:

Compartilhe: