Não é de agora que o Faça Você Mesmo faz parte da vida das pessoas. Quando eu era criança, me lembro bem de ter ficado encantada com um episódio em que o Mickey estava disposto a construir uma casinha de madeira para o Pluto (com planta arquitetônica e tudo!). Achava incrível o fato de ver a casinha se formando a partir de materiais tão simples.

É fato que lá fora, essa prática é muito mais comum do que aqui no Brasil. Para você ter uma ideia, nos EUA existem várias feiras anuais que reúnem amantes do DIY de todo tipo, com direito a premiação para os mais criativos.

Por aqui, pouco a pouco, esse conceito foi se propagando e hoje, já podemos dizer que o Faça Você Mesmo se tornou um estilo de vida. Basta fazer uma rápida pesquisa na internet para ver a quantidade de sites e canais especializados no assunto.

Mas por que essa atividade vem ganhando cada vez mais adeptos? O que tem de tão legal no Faça Você Mesmo?

5 RAZÕES PARA ADOTAR O FAÇA VOCÊ MESMO

faça você mesmo

1. ECONOMIA

Não há como negar que quando você produz suas próprias coisas, a chance de o produto final ser mais barato do que se ele tivesse sido comprado pronto é bem grande. Claro que isso nem sempre acontece; alguns DIY envolvem materiais, ferramentas e técnicas muito específicos, o que acaba encarecendo o valor final do objeto.

Mas via de regra, a economia que se faz ao botar a mão na massa é um belo estímulo para a prática. Portanto, se você quer decorar sua casa mas não pode gastar muito no momento, o Faça Você Mesmo pode ser a solução.

2. EXCLUSIVIDADE

Imagina como é louco saber que existem mais de 7 bilhões de pessoas no planeta, e só você possuir uma peça específica! Criar um móvel, um objeto decorativo, fazer uma pintura específica na parede… tudo que você faz sai com uma espécie de assinatura própria.

Sabe quando você vai replicar uma receita? Por mais que a gente use os mesmos ingredientes, nunca sai igual à original, já reparou? Isso acontece porque somos humanos, e não máquinas. Padronizar uma criação é algo extremamente difícil quando feito por nossas mãos. Mas é justamente isso que torna nosso trabalho único e valorizado.

Portanto, quando você faz, em vez de comprar pronto, você está produzindo algo que muito provavelmente somente você no mundo terá.

3. PERSONALIDADE

Parte da exclusividade de suas criações vem de uma característica que é só sua: personalidade. Não apenas seus gostos, mas também seu estilo de vida ditará a configuração do que você for construir. Isso resulta num produto final muito mais alinhado à sua maneira de ser.

faça você mesmo

Tá, e o que isso tem de vantajoso?

Estar num ambiente que tenha sua cara, com sua identidade impressa nele, vai fazer você se sentir muito mais à vontade. Você passa a conviver naquele local com muito mais qualidade de vida, já que ele vai lhe proporcionar muito mais bem estar.

4. CRIATIVIDADE

Botar a mão na massa é um excelente exercício para sua criatividade. Você vai começar a se perguntar que materiais funcionariam para resolver um determinado problema. Ou que cores ficariam melhor naquele projeto que você tanto quer botar em prática.

Seja como for, essa é uma atividade que demanda criatividade, pois nem sempre a solução estará na sua cara. Você vai quebrar um pouco a cabeça pra pensar de que maneira aquilo vai se adequar à sua realidade. E se não funcionar na primeira tentativa, vai bolar outras alternativas para contornar a situação.

A Ju, do Casa de Amados, escreveu um post super completo com 15 dicas de várias pessoas criativas (uma delas sou eu!) para que você possa exercitar a sua criatividade. Clique aqui para ler!

5. OCUPAÇÃO (ou DIVERSÃO?)

O Faça Você Mesmo é uma ótima maneira de passar o tempo. Além de contemplar todas as características anteriores, você pode se divertir criando algo único para sua casa.

Ao invés de pensar que vai dar trabalho, encare aquilo como um exercício. É muito mais cômodo mandar fazer ou comprar tudo já pronto, mas é muito mais saudável e divertido botar a mão na massa. E se for uma atividade mais duradoura, convide algum amigo para lhe ajudar. A tarefa vai ficar muito mais legal!

Nada de ficar engordando no sofá feito Homer Simpson, zapeando canais na tv sem ter o que fazer. Sempre tem alguma coisa na sua casa que precisa de um reparo ou de uma pequena mudança.

DICAS PARA TER SUCESSO NO FAÇA VOCÊ MESMO

faça você mesmo

Eu preciso reforçar que nem sempre, seu projeto DIY vai sair como esperado. Aliás, é bem provável que suas primeiras invencionices deem errado. Não se preocupe; isso faz parte do processo criativo.

Quanto mais você praticar, mais familiaridade vai adquirindo. E isso vai durar a vida inteira, sinto em informar. A cada teste, uma nova descoberta. Essa é a magia da coisa.

Porém, com o passar do tempo, fui vendo o que funciona e o que não funciona; o que era mais prático e o que não valia tanto a pena. Então, vou dar algumas dicas para os marinheiros de primeira viagem que podem ajudar a iniciar no mundo do Faça Você Mesmo.

1. TENHA UM ESTOQUE DE EQUIPAMENTOS

Você vai perceber que alguns equipamentos serão bastante úteis na confecção de determinadas coisas. Minha dica é que, antes de sair comprando tudo que vê pela frente na empolgação de querer começar logo, foque apenas em algumas ferramentas multiuso, pois assim você tem certeza de que aquilo será um bom investimento.

E o que seria um bom investimento? São equipamentos que você poderá usar em vários projetos, não apenas em um ou dois. Peças “coringa”, vamos chamar assim. Fiz um vídeo em 2016, com uma relação desses materiais para ajudar você a começar. Essa lista é o que eu chamo de kit básico para iniciantes em DIY.

É claro que, dependendo da natureza de suas criações, outros equipamentos serão necessários num primeiro momento. Aí você vai adaptar a lista à sua realidade. Mas com esses objetos, já é possível fazer vários DIYs bem fáceis de executar.

2. FAÇA UM PLANEJAMENTO

Não precisa ser nada muito elaborado, com planilhas no Excel e tudo mais. Apenas anote num papel as seguintes informações:

  • Nome do projeto
  • Medidas do objeto (ou área a ser trabalhada)
  • Quantidade de material necessário
  • O que precisa ser comprado

Ao colocar esse pequeno planejamento no papel, você visualiza melhor o que vai ser feito, evita desperdícios e imprevistos durante a execução.

3. TESTE ANTES

faça você mesmo

Algumas técnicas podem não dar certo e descobrir isso durante a confecção é um risco que pode ser evitado com pequenos testes. Se houver oportunidade, separe uma pequena parte do material que será utilizado no seu projeto e teste todas as intervenções que serão feitas nele: colas, tintas, cortes e o que mais você precisar.

Dessa forma, você se previne contra alguns imprevistos e já executa sabendo como os materiais vão se comportar. Isso dará muito mais segurança ao seu trabalho e vai impactar positivamente no resultado final.


O Faça Você Mesmo é muito mais do que um simples hobby: é um estilo de vida. Mas mesmo que você ainda não tenha tanta intimidade com esse tipo de atividade, espero que esse artigo possa acender uma pequena faísca para motivar pelo menos sua curiosidade sobre como é colocar a mão na massa.

Posso afirmar com toda minha certeza que não existe nada mais gratificante do que ver seu trabalho concluído e pensar: sim, deu trabalho, mas ficou maravilhoso! E fui eu que fiz!

Me conte nos comentários se você já aderiu ao Faça Você Mesmo e o que você costuma fazer na sua casa com as próprias mãos. Por um mundo mais criativo!

Compartilhe: